free bootstrap templates


INSTITUCIONAL

Mobirise

QUEM SOMOS

Bem-Vindo!

Seja bem-vindo ao site da ABREJUND, veículo de comunicação das Igrejas Batistas da Região de Jundiaí.

A ABREJUND é uma associação que reúne todas as Igrejas Batistas da região de Jundiaí filiadas à CBESP – Convenção Batista do Estado de São Paulo – e à CBB – Convenção Batista Brasileira. Fundada em 5 de agosto de 1989 e, por ser uma instituição cooperante das igrejas batistas, não possui fins lucrativos.

Neste site temos o propósito de divulgar as ações realizadas em cooperação com as igrejas arroladas e também apresentar projetos que viabilizem o crescimento qualitativo e quantitativo das igrejas e frentes missionárias de tal forma a cumprir sua missão estabelecida por seu Cabeça, Cristo Jesus.

Nossa Região

A região de Jundiaí é conhecida por uma localidade rica e próspera, com uma diversidade cultural semelhante à capital paulista. Um povo alegre, empreendedor e muito dedicado, porém, sofre de uma carência espiritual profunda, mesmo possuindo inúmeros recursos que promovem uma falsa sensação de segurança, conforto e tranquilidade.

Juntos, empenhamo-nos pelo crescimento do Evangelho e o desenvolvimento de igrejas saudáveis que honrem e glorifiquem a Cristo Jesus, sendo esta a razão da existência de cada uma das igrejas e frentes missionárias arroladas na ABREJUND.

DADOS BANCÁRIOS

Banco Itaú

Agência: 0658

Conta: 10.783-4

CNPJ: 67.155.713/0001-03


Juntos, Crescendo e Multiplicando

VISÃO E MISSÃO

  • VISÃO - Buscar a excelência no apoio a Igreja local através de parcerias, convênios, treinamentos e assessoria, de forma que ela venha a exercer a sua verdadeira vocação e contribua significativamente para o engrandecimento do Reino de Deus. Ser uma organização ágil, proativa, eficaz e útil às igrejas batistas nela engajadas, das quais vivam em santidade e façam discípulos de Cristo na cidade de Jundiaí e Região, bem como no Brasil e no mundo.
  • MISSÃO - Viabilizar com a máxima qualidade o trabalho cooperativo entre as igrejas batistas da cidade de Jundiaí e Região para que cumpram integralmente a missão que o Senhor lhes entregou, fomentando o trabalho em conjunto dessas igrejas da seguinte forma:

IDENTIFICAR

Identificar os empreendimentos (convenções, projetos evangelísticos e missionários, treinamentos, mutirões, eventos, investimentos etc..) dos quais uma única igreja não seria capaz de organizar ou realizá-los de maneira autônoma;

FACILITAR

Facilitar o trabalho em equipe, em conjunto das igrejas, tornando os empreendimentos tecnicamente possíveis e operacionais;

CONVERGIR

Convergir as intenções, os interesses e os esforços efetivamente em AÇÕES que traduzam e reflitam a mútua cooperação e a santa união entre as igrejas envolvidas e comprometidas no projeto.

AJUDAR

Ajudar a Igreja local a ter um ministério relevante dentro de sua comunidade e, ao mesmo tempo, através da cooperação entre as suas associadas, angariar meios e recursos para tornar a presença Batista relevante na Região de Jundiaí.

SERVIR

Servir com excelência às igrejas batistas da cidade de Jundiaí e Região respondendo com eficácia e eficiência às suas demandas de serviços e produtos que possam otimizar o seu desempenho e os seus resultados, traduzidos em salvação de vidas, batismos, novas igrejas organizadas e abertura de novos campos missionários (crescimento quantitativo).

Ainda, santificação de vidas, fortalecimento das igrejas, lideranças altamente capacitadas e uma presença espiritual e eticamente influente na sociedade e na cultura brasileira (crescimento qualitativo)"

O QUE FAZEMOS

A ABREJUND é uma associação que serve às igrejas batistas da região de Jundiaí com o fim exclusivo de apoiar o cumprimento da missão da igreja por meio de capacitação em áreas carentes apontadas por cada uma delas, visa também oferecer consultoria e orientação para igrejas que não possuem condições de obter recursos imediatos possam receber tal apoio que facilite o seu trabalho cotidiano bem como promover encontros e congressos que atinjam o foco de manter o elo entre as igrejas, o fortalecimento espiritual e o crescimento do evangelho através de cada igreja local. 

Mobirise

JUBAJ - A ABREJUND conta com a força e criatividade da juventude da região de Jundiaí. Por essa razão, possue um órgão departamental exclusivo que atua e media encontros mensais que reúnam a juventude da região e promova o crescimento do evangelho através da capacidade extraordinária encontrada nessa faixa etária.

Mobirise

UFM - União Feminina Missionária é um órgão departamental imprescindível e atuante em nossa associação. Por meio da instrumentalidade e toque feminino, nossa associação desenvolve ações que promovem o crescimento do evangelho e a mobilização de mulheres que servem com maestria suas igrejas e esta associação.

Mobirise

UMM - União Masculina Missionária - O papel dos homens batistas nas igrejas das quais são membros e na sociedade brasileira em geral enfatiza a integridade pessoal, a responsabilidade cristã e a cidadania participativa como características inalienáveis de quem é chamado para servir a Deus e à pessoa humana no mundo.

Mobirise

OPBB - A OPBB SUBSEÇÃO REGIÃO DE JUNDIAÍ é uma entidade que congrega os Pastores Batistas da região de Jundiái, visando ajudá-los a um melhor e mais eficiente exercício do Ministério Pastoral, tornando-se melhores servos de Jesus e das igrejas onde atuam.

Mobirise

MISSÕES - O propósito missionário de Deus é ser adorado por todas as nações para que Ele possa trazer salvação a cada povo através de Jesus Cristo. O Ministério de Missões tem como propósito ajudar as pessoas a conhecerem esse Deus Salvador.

Mobirise

STBJ - Temos a satisfação de oferecer à nossa região um Seminário Batista que oferece treinamento teológico ministérial de qualidade que visa servir e apoiar nossas igrejas na capacitação de seus líderes, professores, obreiros e evangelistas bem como os vocacionados para o ministério de tempo integral.

Mobirise

CONSELHO GERAL - Para a consecução dos seus fins a ABREJUND possui um Conselho Geral, que é dirigido pela diretoria e composto pelos membros da Diretoria da ABREJUND; Presidente da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil, secção São Paulo sub-secção Região de Jundiaí; um representante de cada uma das igrejas Batistas arroladas na ABREJUND, devidamente indicados através de ficha própria criada para este fim com mandato igual a da Diretoria da ABREJUND; o Pastor titular de cada uma das Igrejas Batistas arroladas na ASSOCIAÇÃO; o Presidente de cada conselho que vier a ser criado; o Presidente ou Diretor de cada uma das Entidades: UFM, UMM, Juventude, Adolescentes etc.

LOGOMARCA

Mobirise

Identidade Visual

A escolha da logomarca da Abrejund reflete o centro dos valores com os quais os estamos comprometidos.

O QUE É LOGOMARCA E PRA QUE SERVE

O termo logo, logotipo ou logomarca é utilizado no Brasil de forma genérica para se referir ao conjunto de símbolos, logotipo e desenhos gráficos que identificam imediatamente uma empresa ou uma marca. As organizações investem bastante dinheiro na criação de uma logomarca forte, que diferencie o seu produto ou serviço, traga uma fidelização do cliente à marca e proteja a organização contra outros concorrentes. 

Uma logomarca é a tradução visual da personalidade da marca. Um bom logo comunica as qualidades mais importantes de uma organização e estabelece imediatamente o reconhecimento da mesma pelo público e ela é considerada uma excelente ferramenta de marketing. 


IMPORTÂNCIA DA LOGOMARCA PARA A ABREJUND

Na construção da logomarca da associação, procuramos combinar alguns elementos que fossem mais importantes no nosso contexto. A identidade corporativa da Associação Batista da Região de Jundiaí reflete a profunda e permanente fé em Jesus Cristo como o centro de nossa vida, a Videira Verdadeira como doador e sustentador da Vida. Isso significa que o fato de estarmos juntos, crescermos e multiplicarmos, depende e é mérito exclusivamente dEle.

A escolha da logomarca da Abrejund reflete o centro dos valores com os quais os estamos comprometidos. Temos a esperança de que esta representação gráfica do que somos seja visualizada e em todo o mundo através da internet, e que também sirva de diretiva e motivação aos batistas da nossa região, alinhando intenções de seguir em frente, juntos, crescendo e multiplicando.  

Pra entender melhor o significado da logomarca da Abrejund leia também a respeito do Slogan da Abrejund


ELEMENTOS DA LOGOMARCA

A logomarca é formada por uma parte de texto e outra de desenho. Logotipo é o conjunto de letras, a tipologia, o nome. O Símbolo ou ícone é o desenho, a representação gráfica. Juntos formam a logo ou logomarca.

A parte de texto consta a sigla “ABREJUND” em maiúsculo, para Associação Batista de Jundiaí e Região, destacando o “jund” por ser a maior e mais importante cidade da nossa região e pra dividir o termo ao meio tornando a leitura da sigla um tanto mais clara e rápida.  

Já na parte do desenho, o ícone ou símbolo, observamos 3 elementos: os ramos, o caule o círculo. São 3 ramos tenros, cada um com sua pequena folha, ligados ao tronco da planta. Tudo isso dentro de um círculo que centraliza colocando o foco na pequena planta com ramos novos, crescendo e florescendo.

JUSTIFICATIVAS CONCEITUAIS

“Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira” João 15:4b

  Jesus Cristo é nosso Salvador, o motivo de tudo isso. Ele é a Videira e Deus, o Pai, o Agricultor. Conforme Ele mesmo afirma, nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer ligado à parreira. Se nós cortarmos uma rosa, ela perde a conexão com a fonte da seiva e, aparentemente de imediato, parece não ter se alterado, mas é só uma questão de tempo para começar a murchar, perder a cor, suas pétalas perderem suas forças e começarem a cair. Quem tem a Jesus, está ligado a Videira Verdadeira, recebe dEle a seiva (vida), portanto, cresce e o mais importante: dá fruto!  

  O círculo da logomarca da Abrejund focalizando apenas um pequeno pedaço do tronco em que os tenros ramos estão fixados, recebendo da planta a seiva, apresenta o nosso principal objetivo: manter as igrejas batistas da nossa região unidas e todo o trabalho envolvido devidamente justificado e alicerçado em Cristo Jesus. O círculo quer transmitir UNIDADE, uma unidade que GERA FORÇA e traz a VITÓRIA. Os 3 ramos juntos e ligados a um único caule quer transmitir a necessidade de estarmos pertos da obra e perto um dos outros. 

No “ide” de Jesus é bem claro: (1) ir, (2) fazer discípulos e (3) ensinar. E é exatamente isso que entendemos que os batistas da nossa região devem ter em mente: uma UNIDADE que GERA FORÇA e traz VITÓRIA, a necessidade de estarmos perto da OBRA e perto UM DOS OUTROS.  


FLEXIBILIDADE E VARIAÇÕES

Embora você não pense sobre isso, estudos mostram que as cores transmitem ideias e sensações, portanto, a adequada utilização reforça o que se quer transmitir ao observador.

Em publicidade e marketing, as cores são levadas muito a sério pelo que transmitem: o verde transmite as seguintes ideias: é a cor que representa a natureza, ele simboliza o crescimento, a harmonia, o frescor, e a fertilidade. O Verde tem forte correspondência emocional com segurança. O verde claro está associado com a cura emocional e proteção. Já o preto transmite as seguintes ideias: ele é considerado uma cor muito formal, elegante e prestigioso, dá a sensação de perspectiva e profundidade, transmite introspecção, favorece a auto-análise e significa também dignidade. Uma cor com valor de uma certa sofisticação e luxo. 

Em relação às cores utilizadas no logomarca, o tom do verde claro (#9ED214) quer transmitir que as folhas são novas, e que o crescimento é atual, contemporâneo em relação ao observador, uma novidade contínua, um contínuo crescer e florescer. E o verde escuro (#214921) quer transmitir seriedade, introspecção, dignidade, maturidade. 

É muito importante que uma logomarca tem uma flexibilidade tal que possa ser apresentada de modo vertical, horizontal, que seja clara em tamanhos bem menores, e que também possa ser identificável em diversos tipos de cores e texturas no fundo (background).

Alexandre Torelli, Webdesigner

Agência Múltiplas Ideias

SLOGAN


Juntos, Crescendo e Multiplicando

O QUE É SLOGAN E PRA QUE SERVE?

"A palavra slogan é derivada de slogorn que é uma corruptela para o Inglês a partir do termo sluagh-ghairm tanmay (sluagh "army", "host" + gairm "cry") do Escocês Gaélico e do Irlandês . Esta expressão era usada como grito usado nos antigos clãs para inspirar os seus membro a lutarem pela preservação do grupo, adequa-se à guerra existente no mercado e na disputa pelo consumidor.

  Modernamente, a publicidade e a propaganda utilizam o slogan como forma de destacar os atributos, vantagens entre outras na complementação de uma mensagem comercial. Na propaganda o slogan é uma frase mnemônica, tem finalidade de manter-se na mente do consumidor ratificando certas características.  

O slogan está associado à imagem, à linguagem escrita e estética transcendendo a materialidade o produto ou serviço, transformando-se no afirmativo indicador dos atributos enunciados no texto publicitário. O bom slogan é curto e direto expressando a história, a psicologia, o conceito da marca, empresa ou produto e ou serviços." - Fonte: Wikipédia. 


Justificativas conceituais - Slogan da Abrejund

As ideias em torno da logomarca da Abrejund estão intimamente ligadas com as ideias do Slogan da Abrejund. Abaixo, segue uma reflexão como base e justificativa para essa escolha. Como base para as justificativas, foi utilizado parte de um texto de Jair Souza Leal, Autor do livro "4 Homens e Um Segredo", estudante de Direito e auxiliar na Igreja Batista Memorial, Contagem/MG, que faz parte do livro "O Maná - Crescimento e Comunhão", fonte: www.betuel.org .

  "Grande e extensa é a obra, e nós estamos longe do muro, separados uns dos outros" - Neemias 4:19 

 

A UNIDADE GERA FORÇA E TRAZ VITÓRIA

Quando os muros de Jerusalém estavam assolados, por conta da invasão babilônica, Artaxerxes, o rei da Pérsia, autorizou Neemias a comandar a sua reconstrução. Neemias, por sua vez convoca o povo dizendo: "vinde, pois, e reedifiquemos o muro de Jerusalém" (2:17).

  Claro que isto não aconteceu sem oposição. Havia Tobias e Sambalate, homens maus e invejosos, que se levantaram e fizeram tudo que puderam para tentar impedir esta reconstrução. Mas Neemias estava determinado, e cheio de fé declarou: "O Deus dos céus é quem nos fará prosperar; e nós, seus servos, nos levantaremos e reedificaremos" (2:20). 

Com esta determinação, tem início a reconstrução. Algum tempo depois ele pôde declarar: "Edificamos o muro, e todo o muro se completou até a metade de sua altura; porque o coração do povo se inclinava a trabalhar" (4:6). Mas a tarefa ainda estava inacabada. Era necessário levantar o muro bem alto, ao redor de toda a cidade, e estar dentro deles para se ter a proteção contra os inimigos externos. 


É PRECISO ESTAR PERTO DA OBRA E UM DOS OUTROS

Porém, Neemias percebeu a tempo que algo não estava indo muito bem. Ele disse: "grande e extensa é a obra, e nós estamos longe do muro, separados uns dos outros" (4:19). Obra extensa, poucos trabalhadores, longe da obra e separados uns dos outros, significa, obra inacabada (como muitas obras públicas no Brasil). Pequenos focos não resolveria o problema. Era preciso estar perto da obra e perto uns dos outros. A unidade geraria força e traria a vitória.

O que aconteceria se o povo levantasse somente uma parte do muro, o mais alto que pudessem? O restante da cidade ficaria desprotegido e aquele muro não serviria para nada! Provavelmente, cairia na cabeça deles. O que aconteceria se o povo fosse construindo ao redor da cidade e completassem o muro, porém, até a metade da sua altura? Seria insuficiente para impedir a entrada dos inimigos! Eles continuariam desprotegidos. O que era preciso então? Que o muro fosse levantado na horizontal e na vertical ao mesmo tempo; para cima e para frente; altura e comprimento. 

 

É PRECISO EDIFICAR (CRESCER) E AVANÇAR (MULTIPLICAR)

Era preciso que levantassem o muro enquanto iam avançando. Eis um importante princípio para a Igreja do Senhor. Ela precisa edificar os seus membros (crescer), mas precisa também avançar (multiplicar). Ela precisa crescer para cima e para frente. Mas a seara é grande e poucos são os obreiros (Mateus 9:37), que na maioria das vezes estão longe da obra, e longe uns dos outros. Pequenos focos se levantam, mas a falta de unidade impede o avanço progressivo e  sistemático.  

Mateus 16:18 diz que Jesus está edificando a Sua igreja. Ele é o dono desta edificação. Os seres humanos são o material usado nesta construção (2 Pedro 2:5). A planta, e os recursos, vêm d"Ele, que administra e comanda a obra. Mas são os pedreiros, seus servos, quem constróem. 

 Nos monturos, pedras são escolhidas (eleição), para serem colocadas na parede do templo (comunhão), mas, antes, estas pedras são lapidadas (santificação). Semelhante ao muro de Jerusalém, esta Igreja que Jesus está edificando precisa ser levantada, e precisa também avançar, isto é, crescer para cima (edificando), e para frente (evangelizando).  

 

IR, FAZER DISCÍPULOS E ENSINAR

Observe como estas duas verdades andam sempre juntas. "Ide, portanto, fazei discípulos (avançar, multiplicar) de todas as nações... ensinando-os (edificar) a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado" (Mateus 28:19-20).

 "Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia e Samaria tinham paz, e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo" (Atos 9:31). "De sorte que as igrejas eram confirmadas na fé, e cada dia cresciam em número" (Atos 16:5). 

 

ESTUDO CIENTÍFICO: GENÉTICA - A PUBERDADE DAS PLANTAS

Quando ocorrem mudanças de estações frequentemente se observa um festival de flores, especialmente quando falamos da primavera. É fácil observar que algumas plantas florescem quando há alteração do comprimento do dia e alteração das temperaturas. Esta é uma estratégia das plantas que possibilita que os frutos e as sementes sejam produzidos no período no qual o ambiente apresenta condições favoráveis, particularmente quanto à água e à temperatura. 

Tal como nos animais, as plantas passam por um período em que ocorre apenas o crescimento em tamanho, e posteriormente, após um período de “puberdade”, elas tornam-se capazes de produzir flores e frutos, tal como uma transição entre a infância e a fase madura. Em algumas plantas esse período de “puberdade” é acompanhado por uma modificação da arquitetura folhar, como no caso da Hera (Hedera helix). 

Então porque determinadas plantas, especialmente as árvores, demoram alguns anos para começarem a produzir flores? O que faz com que ocorra a transição de fase, ou como a planta passa da infância, na qual ela só vegeta, para a vida adulta, aquela em que produz flores e frutos? 

Durante muitos anos, houve grande debate a respeito de um suposto “florígeno”, ou uma substância que seria produzida somente para a indução do florescimento. Na busca por essa resposta, um grupo de pesquisadores espanhóis, holandeses e americanos, publicou um artigo na revista Science no qual colocam uma luz sobre esse grande enigma. Este grupo de cientista observou que um gene denominado APETALA 1 (APT1) é o responsável pela indução ao florescimento, integrando o desenvolvimento e os diferentes reguladores de crescimento. 

Aparentemente o gene AP1 atua reprimindo os genes envolvidos no desenvolvimento vegetativo, estabelecendo o desenvolvimento de maneira orquestrada das partes florais, tais como sépala e pétalas. A planta, não sendo séssil e, logo, não se podendo movimentar, apresenta um crescimento indeterminado, ou seja, os órgãos são formados ao longo de todo o desenvolvimento e em resposta a diferentes condições do ambiente. 

A planta apresenta uma região conhecida como meristemática, na qual as células não apresentam diferenciação de função, servindo como um reservatório para a formação de células com características específicas. A transição de fases necessita de um processo de reprogramação das células meristemáticas, sendo que o gene AP1 permite que as células anteriormente programadas para formação de caules e folhas, passem a produzir flores. 

Esta descoberta amplia as possibilidades de produção de flores e frutos em curtos intervalos de tempo. Em árvores no qual o período juvenil seja muito longo – algumas espécies demoram mais de vinte anos para a transição de fase e produção dos primeiros frutos – a futura manipulação na atividade do gene AP1 permitirá a produção de flores e frutos mais rapidamente, facilitando também o trabalho dos melhoristas vegetais. 

 Artigo da autoria de Leonardo Carnevalli Dias. Doutor em biotecnologia pela Universidade de São Paulo, desenvolveu diversos trabalhos científicos com culturas de tecidos vegetais e transformações genéticas. Fonte: http://obviousmag.org/archives/2010/04/genetica_-_a_puberdade_das_plantas.html 

 

APLICAÇÃO

A região da planta conhecida por meristemática, é formada por céulas que não apresentam diferenciação de função e servem como reservatório para a formação de células com características específicas. E é apenas no período de transição (crescimento) é que um processo de reprogramação das células meristemáticas que permite a diferenciação entre células do caule, das folhas, momento em que são programadas para produzir flores e frutos.

Acredito que esse é um bom exemplo de UNIDADE, em que células idênticas são ativadas no decorrer da sua vida para fins específicos e se diferenciam completamente umas das outras mas ao mesmo tempo trabalham juntas dependendo umas das outras, colaborando umas com as outras. 

Assim devem seguir os batistas que compõe as igrejas de nossa região: 


Juntos, Crescendo e Multiplicando

© Copyright 2013-2020 ABREJUND
Múltiplas Ideias